Pages

07/04/2017

Apetites #17 - Mesas Bohemias - O Algarve no Porto, pelas mãos da Chef Noélia

Onde há a palavra "Mesa", a Ravioli vai... onde há convívio entre comensais, a Ravioli quer... onde se juntam a Chef Noélia, Rodrigo Meneses e Cerveja Bohemia, a Ravioli, foi...


E foi assim...

O mapa de Portugal anda por este dias a mudar a sua morfologia, e tudo por culpa de Rodrigo Meneses e do seu louco e delicioso projeto de provocar génios da cozinha, a fazer kilómetros para mostrar o que melhor sabem fazer. Assim foi recentemente com a famosa Casa Inês, que foi a Lisboa mostrar o que se come de bom no Porto, e este fim de semana (6-9 Abril, no BH FOZ, no Porto), com o Algarve a vir ao Porto, pelas mãos da Chefe Noélia.



O menu de degustação foi pensado em harmonia com uma verdadeira experiência cervejeira, pelas mãos de 3 Sagres Bohemia, de características bem diferenciadas (Trigo, Puro Malte e Bock).

O menu, composto por 5 momentos, pretendeu ser uma amostra da riqueza dos sabores da cozinha do restaurante de Noélia (Cabanas de Tavira), e para quem ainda não teve o prazer de ir pessoalmente ao restaurante (para mim, já está agendado para breve), é uma forma de ficar com uma pequena ideia.



Acompanhada por uma Bohemia Trigo, iniciámos com uma tapa de muxama de atum, com gaspacho. Para quem não sabe, e conforme explicado pela Chefe Noélia, a muxama é um filet de atum salgado e fumado, à semelhança do que se faz com o presunto. Para quem gosta do sabor intenso do atum, como eu, a muxama é a forma em que menos se tira partido do sabor, talvez pelo sabor fumado final no palato. O gaspacho acompanhou muito bem a tapa, e o intenso sabor picante (do alho) casou muito bem, com o crocante da tosta de pão cozido em forno de lenha de Estevas. Tinha seguramente comido outra entrada destas.



Apresentação - ✪✪✪
Sabor - ✪✪
Grau de Satisfação - ✪✪✪

De seguida, uma canja de amêijoas, de sabor interessante, assemelhando-se a umas amêijoas à Bolhão Pato em caldo de arroz. Esperava, porém, um tamanho de amêijoa um pouco maior.



Apresentação - ✪✪✪
Sabor - ✪✪✪
Grau de Satisfação - ✪✪

Como primeiro prato, foi servido um polvo "trapalhão" com batata doce. Polvo tenro qb, mas sem sabor, e predominância exagerada do doce, que, apesar de tudo, funcionou na perfeição com o travo "caramelizado" da Bohemia Bock.


Apresentação - ✪✪
Sabor - ✪
Grau de Satisfação - ✪

De segundo prato, foi-nos apresentada uma açorda de galinha serrana. Fiquei um pouco confusa com este prato, pois a açorda traduzia-se afinal, num leito de fatias de pão, que rapidamente absorveram o molho, deixando os pedaços de frango efetivamente secos. O pão era saboroso, sem dúvida, mas confesso que seria um prato que não escolheria para este menu, e não o associaria à partida, ao Algarve (uma vez que o evento tinha como foco, isso mesmo)...


Apresentação - ✪
Sabor - ✪✪
Grau de Satisfação - ✪

Para mim, o Algarve é peixe fresco, é marisco, e se viesse a uma prova cega, em que me pedissem para identificar a região, não identificaria de imediato o Algarve, oscilando talvez ali entre o Alentejo e o Ribatejo... Apenas acertaria, quando chegasse à sobremesa, mas já lá vamos!

No que toca à sobremesa, é toda uma outra história, e aqui sim, tenho que reconhecer que é daqueles pratos em que costumo "cair da cadeira", de tão bom que era!

Tarte de alfarroba maravilhosamente confecionada, e acompanhada de um soberbo pudim de laranja e amêndoa (com uma textura semelhante ao Abade de Priscos). Absolutamente divinal, de cariz 100% Algarvio, e digno da Chefe Noélia.


Apresentação - ✪✪✪
Sabor - ✪✪✪
Grau de Satisfação - ✪✪✪

O evento foi  harmonizado pelo Foodie Rodrigo Meneses (Gosto de Portugal - 24 Kitchen; foodie.pt), pelo Crítico de vinhos e gastronomia, José Silva (A Hora de Baco - RTP), e também pela própria Chefe Noélia (Restaurante Noélia & Jerónimo - Cabanas de Tavira), quando conseguia escapar-se da cozinha por breves momentos.

No geral, fazendo um eagle eye pelas mesas, o evento foi bem conseguido, avaliando, no global o acolhimento, a simpatia e a diversão. A promoção das novas cervejas Bohemia teve também o seu objetivo cumprido, ainda que o timming de acerto da troca de cervejas na mudança de prato, tenha sido em alguns momentos, disfuncional. A temperatura da sala também não ajudou à manutenção da frescura da cerveja em tempo útil. Como cartão de visita, talvez não me tenha convencido na totalidade, mas não é num primeiro "encontro" que se tiram conclusões. Com isto quero dizer que, em breve, irei com toda a certeza ao restaurante em Cabanas de Tavira, e tenho a convicção que jogar fora de casa não é exatamente a mesma coisa, e que há pormenores que são difíceis de controlar.

Parabéns às Mesas Bohemias! Já estou à espera do próximo evento!







SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© A Ravioli. All rights reserved.

Design by WE BLOG YOU